Akwá clama por formação no futebol nacional

Akwá clama por formação no futebol nacional

facebooktwittermail

O antigo capitão da selecção de futebol Fabrício Maieco ?Akwa? defendeu maior investimento nas camadas jovens, desde a formação a criação de infra-estruras, por formas a que a modalidade possa recuperar alguma qualidade, comparativamente aos tempos em que jogou.

“A formação é a base para tudo. Se descurarmos a base, estaremos a matar os futuros continuadores do nosso futebol”, disse hoje à Angop, em Luanda, afirmando que a modalidade vai de mal a pior.

No seu entender, existem no país talentos que aos poucos vão desaparecendo, porque, de um tempo a esta parte, esqueceu-se de formar jogadores, pois todos olham para resultados imediatos, querem ganhar campeonatos, taças e quando assim acontece é complicado.

Sugeriu que a federação passa a obrigar, com base em leis, todos os clubes do Girabola a ter três atletas oriundos das camadas jovens do clube a actuar na equipa principal na condição de titular, por formas a que quando convocados para a selecção A tenham maturidade necessária.

“Temos muitos atletas que sobem para sénior e depois são afastados, esquecidos porque não constituem uma aposta e não por falta de qualidade. Quando combatermos esse mal, dar oportunidade aos nossos jovens, tenho plena certeza que daqui a uns anos vamos voltar a sorrir com boas exibições, equipas fortes, jogadores capazes e aí sim, teremos também boa selecção”, sublinhou.

Akwá, que falava no âmbito da conferência nacional do futebol, realizada de 25 a 27 deste em Luanda, adiantou que, em consequências a tudo isso, as equipas angolanas não têm conseguido fazer boa campanha nas afrotaças e as diferentes selecções enfrentam uma série de problemas.

Lembrou que o país falhou o último CAN, este ano, na Guiné Equatorial, não passou da fase de grupos no CAN2013, na África do Sul, e não se qualificou para a fase de apuramento para o mundial de 2014,no Brasil, ao passo que as selecções jovens há muito andam ausente de fase final de campeonatos africanos.

O antigo jogador do Nacional de Benguela lamentou o facto de existir na primeira divisão nacional clubes que não tenham juniores e juvenis, quando a lei orienta no sentido de estes terem escalões de formação.

Quanto à conferência, considerou um exercício positivo para a modalidade e defendeu sair-se da teoria para a prática do plano nacional do futebol, documento apresentado no final, no qual constam as principais linhas de orientação para o desenvolvimento deste desporto.

Akwá notabilizou-se ao serviço da selecção, tendo apontado o golo que garantiu o apuramento de Angola ao mundial de 2006, na Alemanha, único na história do país no escalão principal, na vitória sobre o Rwanda, por 1-0. Actualmente preside a Associação Candengue Habilidoso, instituição ligada ao futebol infantil.

Fonte: Angop

facebooktwitteryoutube

Artigos relacionados

Comente